Como Surgiu o Natal?

Natal Origem do Natal


Universal, abrangente, calorosa ­ assim é a festa de Natal, que envolve a todos. Uma das mais coloridas celebrações da humanidade, é a maior festa da cristandade, da civilização surgida do cristianismo no Ocidente. Época em que toda a fantasia é permitida. Não há quem consiga ignorar a data por mais que conteste a importação norte-americana nos simbolismos: neve, Papai Noel vestido com roupa de lã e botas, castanhas, trenós, renas.
Até os antinatalinos acabam em concessões, um presentinho aqui, outro acolá. Uma estrelinha de belém na porta de casa, uma luzinha, um mimo para marcar a celebração da vida, que é o autêntico sentido da festa. Independente do consumismo, tão marcante, o Natal mantém símbolos sagrados do dom, do mistério e da gratuidade.
Na origem, as comemorações festivas do ciclo natalino vêm da distante Idade Média, quando a Igreja Católica introduziu o Natal em substituição a uma festa mais antiga do Império Romano, a festa do deus Mitra, que anunciava a volta do Sol em pleno inverno do Hemisfério Norte. A adoração a Mitra, divindade persa que se aliou ao sol para obter calor e luz em benefício das plantas, foi introduzida em Roma no último século antes de Cristo, tornando-se uma das religiões mais populares do Império.
A data conhecida pelos primeiros cristãos foi fixada pelo Papa Júlio 1º para o nascimento de Jesus Cristo como uma forma de atrair o interesse da população. Pouco a pouco o sentido cristão modelou e reinterpretou o Natal na forma e intenção. Conta a Bíblia que um anjo anunciou para Maria que ela daria a luz a Jesus, o filho de Deus. Na véspera do nascimento, o casal viajou de Nazaré para Belém, chegando na noite de Natal. Como não encontraram lugar para dormir, eles tiveram de ficar no estábulo de uma estalagem. E ali mesmo, entre bois e cabras, Jesus nasceu, sendo enrolado com panos e deitado em uma manjedoura.
Pastores que estavam próximos com seus rebanhos foram avisados por um anjo e visitaram o bebê. Três reis magos que viajavam há dias seguindo a estrela guia igualmente encontraram o lugar e ofereceram presentes ao menino: ouro, mirra e incenso. No retorno, espalharam a notícia de que havia nascido o filho de Deus.

About these ads

Sobre Freitinha

"Homem Evangélico, dedicado a Palavra de Deus"
Esse post foi publicado em Saiba Mais e marcado . Guardar link permanente.

15 respostas para Como Surgiu o Natal?

  1. vitoria thamires disse:

    eu acho muito legal porque comemoran-se o natal

  2. taynara ramos oliveira disse:

    o natal e uma comemoracao ao menino jesus eu aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaddddddddddddoooooooooooooooooooorrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrroooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo
    !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  3. sidney josé da silva disse:

    o verdadeiro cristão pratica a palavra de deus
    o natal é uma festa que agrada ao mundo
    por isso essa festa não é agradavél a DEUS
    sinto muito dizer que vcs estão sendo enganados
    pela uma força maliguina aonde muitos estão sofrendo
    com uma mentira
    as crianças vivem fazendo as coisas certas para que ganhem presente do papai noel e não são educadas para fazer as coisas certas e seren disciplinadas na pavra de DEUS ensina o teu filho no caminho que deve andar para que mais tarde não venha se desviar

    DEUS ABÊNÇOE A TODOS!!!

  4. julio disse:

    como surgio o natal

  5. julio disse:

    como surgiu o natal e porque é comemorada dia 25 de dezembro

  6. tania costa disse:

    Adora é só a Jesus Cristo.pois,comemora-se o dia do nascimento do filho de Deus, todos os dias.não só dias 25 de DEZEMBRO

  7. Cleria Evangelista da Silva disse:

    Para mim o natal é tudo que este comentarista disse no esboço sinto uma grando triteza por ver tanta gente
    usando tanto dinheiro com festa natalinas, enquanto muitos nào tem, nem lugar para morar ou mesmo nem pào para comer. Neste dia que se dizem ser de tanta alegria; para mim è isto mais um meio para os que sào bem sucedidos, humilharem os menos uscedidos doando coisas velhas, e inuteis dizendo ser uma caridade, para adquirir novos objetos. Quando era criança fiquei muitas vezes na janela esperando o dito cujo do papai noel e ele nunca passou para me trazer nem a felicidade de uma mesa farta em nenhum Natal.

  8. joão teixeira disse:

    o natal em nossos dias tornou-se uma farra para o comercio que usa esta festa pagã para faturar encima do imaginario popular,um velho nogento de barbas brancas ladrão de gloria leva os meritos quando na verdade que nos presenteou foi Deus dando nos seu filho unigenito para nos traser a paz e a salvação a tantos o quantos o reseberem como salvador mas o que veio para matar roubar e destruir é que ruoba a sena e rouba os méritos que não lhe pertencem.

  9. daniela disse:

    o natal e umas das comemoraçoes que eu aaaaaaaaaaaaaaaaadorooooooooooooooooooooooooo

  10. eloisa silva disse:

    A biblia não relata nada sobre o dia do nascimento do Senhor e salvador Jesus Cristo portanto é uma grande mentira essa data e os mentirosos nao entrarão nos céus diz a BIBLIA>

  11. lololzinha jonas disse:

    só faltou o lacalidada de onde surgiu o natal mais do emsmo jeito ficou ótimo vai ser ótimo para minha pesquisa.

  12. VALDINEI disse:

    Como e Quando Surgiu o Natal

    Será o Natal realmente a celebração do nascimento de Jesus Cristo? Nasceu Jesus em 25 de dezembro?
    Será que os primeiros apóstolos que conheciam e foram ensinados por Jesus, pessoalmente, celebraram o aniversário do menino Jesus em 25 de dezembro? Será que alguma vez o celebraram em qualquer outro dia?

    Se o Natal é uma das maiores festas cristãs, por que será que todos os pagãos o celebram também? Você sabe?

    Por que nessa época se troca tantos presentes com familiares, parentes e amigos? Se é por causa dos reis magos que trouxeram e ofertaram presentes ao menino Jesus, a resposta poderá surpreender.

    A maioria das pessoas “supõe” muitas coisas sobre o Natal que não são verdades. Vamos agora parar de fazer suposições e conhecer os fatos!

    A palavra “Natal” tem a ver com nascimento, ou aniversário natalício, especialmente com o dia em que geralmente se comemora o nascimento de Jesus Cristo. Esta festa teve origem na Igreja Católica Romana e daí se expandiu ao protestantismo e ao resto do mundo.

    E então, de onde tirou a Igreja Católica Romana? Não saiu do Novo Testamento – Não foi da Bíblia nem dos primeiros apóstolos que foram instruídos por Cristo – todavia, sabe-se que lentamente foi absorvida do paganismo pela Igreja Católica Romana a partir do quarto século.

    Desde que a celebração do Natal foi introduzida ao mundo pela Igreja Católica Romana, e ela é a única autoridade que aprova, vejamos o que diz a Enciclopédia Católica, edição inglesa, sob o título “Natal”.

    “O Natal não era considerado entre as primeiras festas da Igreja… Os primeiros indícios da festa provêm do Egito.” “Os costumes pagãos ocorridos durante as calendas de Janeiro lentamente modificaram-se na festa do Natal”.

    Também nas mesmas enciclopédias, sob o tema “Dia do Natal”, encontramos que Origenes, um dos patriarcas católicos, reconheceu a seguinte verdade: “… Não há registro nas Sagradas Escrituras de que alguém tenha comemorado uma festa, ou realizado um grande banquete no dia do seu aniversário. Somente os pecadores (como Faraó e Herodes), que se rejubilam grandemente com o dia em que nasceram neste mundo.”

    A Enciclopédia Britânica edição de 1946, afirma: “O Natal não era contado nas primeiras festas da Igreja…” “Não foi instituída por Cristo, nem pelos apóstolos, nem por autoridades bíblicas. Foi adquirida mais tarde do paganismo.”

    A Enciclopédia Americana, edição 1944, declara:

    “O Natal…não foi, de acordo com muitas autoridades no assunto, celebrado nos primeiros séculos da Igreja Cristã, porque o costume cristão, em geral era celebrar a morte de pessoas importantes em vez do nascimento. A “comunhão”, instituída por autoridade bíblica no Novo Testamento, é o memorial desse acontecimento (isto é, o nascimento de Cristo) no século IV. No século V, a Igreja Ocidental deu origem, para que fosse celebrada para sempre no dia da antiga festividade romana em honra ao nascimento do Sol, porque não se conhecia ao certo o dia do nascimento de Cristo.”

    Agora veja! Estas reconhecidas autoridades históricas mostram que o Natal não foi observado pelos primeiros cristãos, durante os primeiros duzentos ou trezentos anos desta era – um período maior do que a história inteira do Brasil como uma República independente! Foi absorvida na Igreja Ocidental, ou Romana, durante o século IV da era cristã. Senão a partir do século V que a Igreja Romana ordenou que se comemorasse oficialmente como uma festividade cristã!

    Jesus não nasceu em 25 de dezembro? Jesus nem sequer nasceu na estação do inverno!

    Quando Jesus nasceu, “Ora, havia naquela mesma região pastores que estavam no campo, e guardavam durante as vigílias da noite o seu rebanho.” (Lucas 2:8)

    Isto nunca poderia ter acontecido na Judéia no mês de dezembro. Os pastores recolhiam os rebanhos das montanhas e dos campos e colocavam-nos no curral no mais tardar até o dia 15 de outubro, para protegê-los do frio e da estação chuvosa que se seguia.

    Veja que a própria Bíblia fornece provas, em Cantares de Salomão 2:11 e am Esdras 10:9-13, de que o inverno era uma estação chuvosa, não permitindo aos pastores permanecerem ao ar livre nos campos durante a moite.

    “Durante a época da Páscoa (começo da primavera) era costume antigo dos judeus daqueles dias levarem as ovelhas aos campos e desertos, e recolhê-las ao começo das primeiras chuvas”, afirma Adam Clarke no seu Commentary, (vol. 5, pág. 370, edição de New York).

    A seguir esta mesma autoridade declara: “Os pastores cuidavam dos seus rebanhos dia e noite durante todo e tempo que permaneciam fora…” as primeiras chuvas começavam no princípio do mês de “Marchesvan”, que corresponde parte dos meses de outubro e novembro do nosso calendário (começa às vezes em outubro), descobrimos que as ovelhas estavam nos campos ao ar livre durante todo o verão. E como os pastores não haviam ainda recolhido os seus rebanhos, é um argumento provável que outubro não havia ainda nem começado, e que, consequentemente, nosso Senhor não nasceu em 25 de dezembro, quando nenhum rebanho estava no campo; nem mesmo poderia ter nascido depois do mês de setembro, já que os rebanhos estavam ainda no campo durante a noite, apenas uma ocorrência cronológica… Veja as citações dos “Talmudistas em Lightfood.”

    “Qualquer enciclopédia ou outra autoridade, poderá lhe dizer que Cristo não nasceu no dia 25 de dezembro. A enciclopédia Católica francamente testifiaca este fato.”

    A data exata do nascimento de Jesus é inteiramente desconhecida conforme todas autoridades no assunto afirmam, muito embora se eu tivesse espaço disponível neste artigo, mostrar-lhe-ia passagens nas escrituras que, fortemente indicam que foi no começo do outono – provavelmente em setembro, aproximadamente seis meses depois da Páscoa.

    Se Deus desejasse que guardássemos e comemorássemos o nascimento de Cristo, Ele não teria ocultado tão completamente a data exata. Como este costume pagão foi absorvido pela Igreja? Como surgiu no mundo ocidental este costume pagão?

    A New Schaff-herzog Enciclopedia of Religious Knowledge (Enciclopédia de conhecimentos religiosos) explica-o claramente no seu artigo sobre o “Natal”.

    Não se pode determinar com precisão até que ponto a data da festividade dependia da brunária pagã (25 de dezembro), que seguia a Saturnália (17-24 de dezembro) celebrando o dia mais curto do ano e o “Novo Sol”… As festividades pagãs, Saturnália e Brumária estavam a demais profundamente arraigadas nos costumes populares para serem abandonadas pela influência cristã… A festividade pagã acompanhada de bebedices e orgias, agradavam tanto que os cristãos viram com o agrado uma desculpa para continuar a celebrá-la em grandes alterações no espírito e na forma. Pregadores cristãos do Ocidente e do Oriente próximo, protestaram contra a frivolidade indecorosa com que se celebrava o nascimento de Cristo, enquanto os cristãos da Mesopotâmia acusavam os irmãos ocidentais de idolatria e de culto ao Sol, por aceitarem como Cristã a festividade pagã.

    Lembre-se que o mundo romano era pagão. Antes do século IV, os cristãos eram poucos em número, embora aumentassem, eram perseguidos pelos pagãos. Porém, com a chegada de Constantino, como imperador, que no século IV fez profissão pública de fé cristã, colocando o cristianismo ao mesmonível do paganismo, o mundo romano passou a aceitar esse cristianismo popularizado pelo imperador. Porém, lembre-se que eles haviam sido criados em costumes pagãos, dentre as quais 25 de dezembro era a maior das festividades idólatras. Era uma festa alegre com seu espírito especial. Todos se divertiam! Não queriam renunciá-la!

    Este mesmo artigo da enciclopédia Shaff-Herzog de conhecimentos religiosos, explica como a apovação dada por Constantino do domingo, dia em que os pagãos adoravam o Sol, e como a influência do maniqueísmo pagão que identificava o filho de Deus como o Sol físico, proporcionou a esses pagãos do século IV, agora “convertidos” em massa ao “cristianismo” o pretexto necessário para chamar a festa de 25 de dezembro (dia do nascimento do deus-Sol) de dia do nascimento do filho de Deus.

    E assim foi que “o Natal” se enraizou em nosso mundo Ocidental!

    Não importa que usemos outro nome, continua sendo a mesma valha festividade pagã de adoração ao Sol. A única coisa que mudou foi o nome” Chame um coelho de leão se quiser, porém continuará sendo um coelho.

    E da Enciclopédia Britânica: “A partir do ano 354, alguns latinos, possivelmente, transferiram o dia de nascimento de 6 de janeiro para 25 de dezembro, quando se realizava uma festa mitraísta… ou nascimento do Sol invicto… Os sírios e os armênios, que se prenderam a data de 06 de janeiro, acusavam os romanos de idólatras e adoradores do Sol, alegando… que a festa de 25 de dezembro tinha sido inventada pelos discípulos de Corinto.”

  13. eu achei uma porcaria minha professora disse assim pra mim caterine que coisa mais horrivel esse texto nao tem nada averv com o natal

  14. julia disse:

    é legal d++++++++++

  15. julia disse:

    é muito legal o natal tem comemoraçõe e etcc

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s